segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Hoje, em Vila Real, Homenagem a ANTÓNIO CABRAL.



Homenagem

a

ANTÓNIO CABRAL

no

Grémio Literário

em

Vila Real




sexta-feira, 6 de outubro de 2017

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Pensamento




"Nenhum pessimista jamais descobriu o segredo das estrelas, ou navegou até uma terra desconhecida, ou abriu uma nova porta para o espírito humano."

Helen Keller

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

sábado, 12 de agosto de 2017

Aniversário de MIGUEL TORGA




                       Miguel Torga

                                                      N. 12 de Agosto de 1907, em São Martinho de Anta, Vila                                                      Real
                                                   F. 17 de Janeiro de 1995, em Coimbra


                                                                   "Recomeça. . . se puderes, sem angústia e sem                                                                              pressa
                                                                    e os passos que deres, nesse caminho duro do                                                                            futuro,
                                                                    dá-os em liberdade, enquanto não alcances não 
                                                                    descanses, de nenhum fruto queiras só metade."

                                                                                                                       Miguel Torga


"Toda a vida humana é uma história da infância.
Biografia significa muito o gráfico de uma vida. E a biografia de Miguel Torga (pseudónimo de Adolfo Correia Rocha) conta-se em poucas linhas.
Autor de mais de cinquenta obras de poesia, prosa e teatro publicadas desde os 21 anos, nasceu em 1907, a 12 de Agosto, dia de Santa Clara no calendário romano então vigente, em S. Martinho de Anta, Trás-os-Montes, e é do signo do Leão.
Proveniente de uma família de condição humilde, teve uma infância rural, rigorosamente primitiva e possivelmente feliz. Enredada de desacertos e desencontros, a sua adolescência foi precocemente dura e brutal, humilhante, permanentemente instável. A necessidade de sobrevivência económica leva-o, depois de ser criado de servir no Porto e de uma breve passagem pelo seminário de Lamego, a embarcar para o Brasil, aos 13 anos, onde foi capinador, apanhador de café, vaqueiro e caçador de cobras, na Fazenda de Santa Cruz (Banco Verde), Estado de Minas Gerais. Regressado, cinco anos depois, a Portugal - licenciou-se em Medicina na Universidade de Coimbra, cidade onde se estabelece definitivamente, desde 1941,como otorrinolaringologista. (. . .)"

                                                                                  Fernão de Magalhães Gonçalves

                                                                                  in Ser e Ler Miguel Torga - Ed.                                                                                              Tartaruga, 1998

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

segunda-feira, 31 de julho de 2017

domingo, 30 de julho de 2017

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Pensamento




“Todo o mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente”.

William Shakespeare

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Leon Tolstoi



O homem ama, porque o amor é a essência da sua alma.
Por isso não pode deixar de amar.

Leon Tolstoi

sábado, 22 de julho de 2017

Entrega do Prémio de Poesia - FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES, em Ponte de Lima


CLÁUDIO LIMA recebe o Prémio de Poesia

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES,

em Ponte de Lima


quinta-feira, 20 de julho de 2017

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES



Apenas o teu nome memória azul de fumo
assim as mãos vazias
apartarão melhor do tempo dos meus dias
a tua ausência sem rumo

fria corre a água da luz
sobre o teu rosto
uma luz sem o lume
fogo posto
do meu corpo
que a cor do teu olhar já não resume.

Poema de FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES
Livro - MEMÓRIA IMPERFEITA