domingo, 16 de setembro de 2018

Pensamento







"A verdade corrompe-se tanto com a mentira como com o silêncio."

Cícero


sábado, 15 de setembro de 2018

Fernão de Magalhães Gonçalves







talvez no instante claro em que o meu corpo no
teu corpo cortava a
ondulação litoral do teu colo este
naufrágio tenha
diluído o teu líquido olhar na espuma e
nas areias


vinha do sul com o motim dos
dedos de fogo que o suor não
apagava em
aroma desfeitos e em
saliva na
nossa pele deslizavam as palavras até ao
voo rouco da
tua respiração tranquila


era o tempo do júbilo da seiva que
subia do meu ao teu olhar sereno quando a
minha boca nos teus seios duros sentia que o
teu púbis cheirava a musgo e feno e sabia a
damascos maduros


Poema de Fernão de Magalhães Gonçalves
Livro - Antologia Poética, pág. 25
Capa e Desenhos de Tiago Manuel



quinta-feira, 13 de setembro de 2018

O Aroma do AMOR









       Há quem pense que a química do Amor refere-se exclusivamente a compatibilidade sexual. Nada disso, é um complemento de ligação, uma força infinita de ter encontrado o segredo da felicidade, do Amor, intenção, bem-estar, e o desejo inscritos na mente e no corpo dos enamorados. O Amor é um sentimento infalível, luminoso, claro e positivo, nada é comparável e compensador do que descobrir a grande força que impulsiona o Ser Humano, a Vida e o Universo. O Amor deve ser encarado como a essência da Vida; vivido sem medo, sem preconceito ou dogmatismo. O Amor é a marca divina impressa no nosso coração, é a linguagem natural aprendida desde pequeninos a amar os nossos Pais, a sentir o Amor que vem deles, é a misteriosa verdade avassaladora de uma convicção inequívoca, biologicamente manifestada, gloriosa e emocionante. Amar é, sem dúvida, a mais perfeita tarefa que o Ser Humano pode executar, deve ser límpida e transparente. O Amor é uma fonte infinita de inspiração para a Humanidade, expresso de diversas formas, não podemos viver bem se não amarmos e nos sentirmos amados. Os enamorados vivem um encantamento misterioso e é, sem dúvida, a mais pura e elevada forma de espiritualidade. Saibamos abraçar e saborear o único sentimento que atinge as raízes do nosso Ser e penetra fundo no coração, devolvendo-nos a verdadeira razão da Vida.


       “O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.


        Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.” - Escreveu Fernando Pessoa.


 


       O príncipe F. é um escritor incrivelmente inteligente, sensível, íntegro, talentoso, transparente, generoso, emocional, romântico, belo, atento, presente, afectuoso, disponível, meigo, com uma candura especial, criador extraordinário. . .

O Aroma do AMOR
                   a publicar



terça-feira, 11 de setembro de 2018

Fernão de Magalhães Gonçalves







SNOWBIRD




caminho que acaba aqui
em ti
e em mim.
no seu fim
no seu começo
(ainda não parti
e já regresso)


mas nada volta ao lugar
que nunca teve.
instante de um olhar
só ele traçou
um caminho tão breve.
brilho de luz na neve
que uma sombra de ave
apagou.


Poema de Fernão de Magalhães Gonçalves
Livro - Andamento, pág. 29
Capa de Nadir Afonso



sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Fernão de Magalhães Gonçalves







SETEMBRO




e tu que conheces o reino silencioso
das formas e dos gestos
serenamente a ti regressas da perplexidade


e sobre a areia lisa te deitas e recolhes
com as mãos postas
e os olhos rasos de esquecimento




Poema de Fernão de Magalhães Gonçalves
Livro - Andamento, pág.13
Capa de Nadir Afonso



quarta-feira, 29 de agosto de 2018

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

domingo, 12 de agosto de 2018

Hoje, dia 12 de Agosto, Aniversário de MIGUEL TORGA.

Fotografia de Manuela Morais

Fernão de Magalhães Gonçalves
e
Clara Rocha,

filha de

MIGUEL TORGA.




quinta-feira, 2 de agosto de 2018

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES





TEMPO DO TEMPO


Não caibo neste instante nesta hora
neste dia.
Nos meus olhos montes e pinhais.
Aí me aguarda e demora
cada palavra que repetiria
aos gestos iguais.


Longe respira o mar.
Nas ondas uma a uma
a rósea pele do sol a espada nua do luar
crinas e
narinas
de rochedos de quilhas e de espuma.


Pó de caminhos maratonas e viagens
a minha história
não cabe na minha memória
transborda como um rio para as margens.


Os dedos enclavinhados na guitarra
cada vibração
em puxão
de amarra.
Parte-se-me nas artérias toda a melodia
da vida.
Igual e repetida
nenhum sentido a guia.


Poema de Fernão de Magalhães Gonçalves
Livro - Andamento, pág. 30
Capa de Nadir Afonso



segunda-feira, 30 de julho de 2018

Pensamento






"A simplicidade é o último degrau da sabedoria!"

Khalil Gibran


sábado, 28 de julho de 2018

Pensamento





"Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria."

Santo Agostinho


quinta-feira, 26 de julho de 2018

Pensamento








"A alegria não está nas coisas, está em nós."

                                                         Goethe