segunda-feira, 24 de julho de 2017

Leon Tolstoi



O homem ama, porque o amor é a essência da sua alma.
Por isso não pode deixar de amar.

Leon Tolstoi

sábado, 22 de julho de 2017

Entrega do Prémio de Poesia - FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES, em Ponte de Lima


CLÁUDIO LIMA recebe o Prémio de Poesia

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES,

em Ponte de Lima


quinta-feira, 20 de julho de 2017

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES



Apenas o teu nome memória azul de fumo
assim as mãos vazias
apartarão melhor do tempo dos meus dias
a tua ausência sem rumo

fria corre a água da luz
sobre o teu rosto
uma luz sem o lume
fogo posto
do meu corpo
que a cor do teu olhar já não resume.

Poema de FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES
Livro - MEMÓRIA IMPERFEITA


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Pensamento




"A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça  à justiça em todo o lugar."

Martin Luther King

sexta-feira, 14 de julho de 2017

quinta-feira, 6 de julho de 2017

sábado, 1 de julho de 2017

sexta-feira, 30 de junho de 2017

quinta-feira, 29 de junho de 2017

São PEDRO





São Pedro e São Paulo, pilares da Igreja

Hoje celebramos os apóstolos Pedro e Paulo e também o Dia do Papa, porque ele é o Sucessor de Pedro.
Hoje, o Papa Francisco é Pedro para nós, na Igreja. É bom podermos proclamar, celebrar, numa só festa, estes dois apóstolos admiráveis!
Nós conhecemos bem Pedro, porque os Evangelhos narram como este discípulo foi querido pelo Senhor, como ele foi próximo de Jesus. O Evangelho de hoje aponta como Jesus confiou ao apóstolo a Sua Igreja: “Porque tu és Pedro e sobre esta pedra eu edificarei a minha Igreja e as portas do inferno nada poderão contra Ela”.
Já nos diziam os Padres da Igreja: “Onde está Pedro aí está a Igreja de Cristo”. Olhamos, hoje, para a Igreja que tem o seu Papa, número 266. Ao longo de 2 mil anos, ela balançou, foi e continua a ser sacudida, perseguida, mas está firme e forte por causa da proclamação de fé do apóstolo Pedro, que disse: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”.
Proclamemos esta mesma fé e olhemos para Pedro na certeza de que estamos no caminho do Senhor.
Paulo foi ardoroso na pregação do Evangelho, converteu-se depois, foi de perseguidor a perseguido por causa do amor de Cristo, e o Evangelho chegou às nações graças a Paulo.
Nós olhamos, então, para o carisma; olhamos para toda a pregação que Paulo fez, na fé, e dizemos que a Igreja precisa da unidade na figura de Pedro. Ela precisa ser missionária.
Que o Senhor nos ensine a olharmos para estes dois apóstolos e termos neles os nossos referenciais de fé.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

ANTÓNIO FORTUNA






O SÉTIMO SENTIDO

ANTÓNIO FORTUNA

Capa de ESPIGA Pinto


sábado, 24 de junho de 2017

Bom SÃO JOÃO







São João Baptista - 1Hoje, 24 de Junho, celebramos o Nascimento de São João Baptista.

Com a excepção da Virgem Maria, o Baptista é o único santo do qual a liturgia festeja o nascimento, e isto porque ele está estreitamente relacionado com o mistério da Encarnação do Filho de Deus. De facto, desde o seio materno João é o precursor de Jesus: a sua concepção prodigiosa é anunciada pelo Anjo a Maria como sinal de que «nada é impossível a Deus» (Lc 1, 37), seis meses antes do grande prodígio que nos dá a salvação, a união de Deus com o homem por obra do Espírito Santo.

Os 4 Evangelhos dão grande realce à figura de João Baptista, como profeta que conclui o Antigo Testamento e inaugura o Novo, indicando em Jesus de Nazaré o Messias, o Ungido do Senhor. O próprio Jesus disse sobre João: «É aquele do qual está escrito: “Eis que envio o Meu mensageiro diante de Ti, para Te pre-parar o caminho”. Em verdade vos digo: Entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista; e, no entanto, o mais pequeno no reino dos Céus é maior do que ele» (Mt 11, 10-11).

O pai de João, Zacarias — marido de Isabel, parente de Maria — era sacerdote do culto judaico. Ele não acreditou imediatamente no anúncio de uma paternidade já inesperada, e por isso ficou mudo até ao dia da circuncisão do menino, ao qual ele e a esposa deram o nome indicado por Deus, ou seja, João, que significa «o Senhor concede graças». Animado pelo Espírito Santo, Zacarias falou assim da missão do filho: «E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos. Para dar a conhecer ao Seu povo a Sua salvação pela remissão dos pecados» (Lc 3, 1-6). Quando um dia veio de Nazaré o próprio Jesus para se fazer baptizar, João inicialmente recusou-se, mas depois consentiu, e viu o Espírito Santo pairar sobre Jesus e ouviu a voz do Pai celeste que o proclamava seu Filho (cf. Mt 3, 13-17).

Mas a sua missão ainda não estava completa: pouco tempo mais tarde, foi-lhe pedido que precedesse Jesus também na morte violenta: João foi decapitado na prisão do rei Herodes, e assim deu pleno testemunho do Cordeiro de Deus, que ele foi o primeiro a reconhecer e a indicar publicamente.

A Virgem Maria ajudou a idosa prima Isabel a levar até ao fim a gravidez de João. Que Ela ajude todos a seguir Jesus, Cristo, o Filho de Deus, que o Baptista anunciou com grande humildade e fervor profético. SÃO JOÃO BAPTISTA, ROGAI POR NÓS!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Pensamento




"O fraco jamais perdoa, o perdão é característica do forte."

Mahatma Gandhi

quarta-feira, 21 de junho de 2017

FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES




(. . .)
No Junho daquele ano, muito sangue correu nas terras da Garraia. Primeiro, foi o Castanha Seca que segou as pernas do Ferrador com uma gadanha. Nesse mesmo dia, à tarde, o Ruço de Toubres abriu a cabeça do Arnilhas com a folha de uma enxada rasa. Meados do mês, vindo à frente dos bois, o Teófilo embelinhou as pernas na vara, tombou de borco e o arco da roda direita do carro carregado de estrume traçou-lhe a cabeça pelas fontes. Isto sem contar a filha da Pisca que se meteu de cabeça ao fundo num tambor de sulfato. Saíra de freira por causa do namorado. E este acabou por levar um tiro na festa do Cubo.
O Sacristão não tinha mãos a medir e, meia volta, volta e meia, lá estavam os sinos a dobrar.
Fosse como fosse, naquela madrugada, estranhamente enevoada, Adelaide Carriça, viúva do Adolfo Resineiro, foi encontrada pendurada pelo pescoço, sobre o quinteiro, de uma corda presa à trave da varanda da frente.
(. . .)


FERNÃO DE MAGALHÃES GONÇALVES
Livro - MODO DE VIDA





segunda-feira, 19 de junho de 2017

sábado, 17 de junho de 2017

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Pensamento




"Se queres compreender a palavra felicidade, entenda-a como recompensa e não como fim."

Antoine De Saint-Exupéry

quarta-feira, 14 de junho de 2017

terça-feira, 13 de junho de 2017

Bom SANTO ANTÓNIO




Bom SANTO ANTÓNIO!!!



segunda-feira, 12 de junho de 2017

sábado, 10 de junho de 2017

Pensamento




"Possua um coração que nunca endurece, um temperamento que nunca pressiona, e um toque que nunca magoa."

Charles Dickens

Dia de PORTUGAL




Dia de PORTUGAL

quarta-feira, 7 de junho de 2017

segunda-feira, 5 de junho de 2017

sábado, 3 de junho de 2017

Pensamento




"A dignidade da mulher é medida pelo modo de amar."


Papa João Paulo II


sexta-feira, 2 de junho de 2017

segunda-feira, 29 de maio de 2017






O AMOR é a maior e mais poderosa força do Universo.
Francisca beijava incessantemente os lábios, a face, a testa, o corpo do seu amado. O tempo passava e ela, cada vez com mais intensidade, 
procurava continuar aquela alquimia que os unia desde o início desse encontro maravilhoso que tinha acontecido vinte anos antes.
Ela beijava, beijava, parecia que se tinha esvaziado interiormente, seria talvez a única capacidade que conseguia dominar e executar na perfeição. Não falava, não via ninguém, não entendia o que se estava a passar. 
Regressara do extremo Oriente sem dizer uma palavra, não comia, não dormia, só queria mesmo acariciar e beijar o seu amor. Deitou-se a seu lado, e sussurrava palavras ao ouvido que só F. entenderia, enquanto beijava e ajeitava os cabelos castanhos claros, quase louros, do grande amor desta mulher que só tinha namorado e amado uma única vez!
Ele sorria, parecia sorrir, e continuava imóvel a tanta entrega e delicadeza.
Quarenta dias antes, Francisca completou trinta e três anos de idade. Essa idade que tem sempre um significado religioso e mágico muito intenso, pleno de simbologia.
(. . .)
Na penumbra da sala, os raios da tempestade iluminavam a face e as mãos dos amados. Os beijos e as carícias fluíam como o rio onde F. ensinou Francisca a nadar, há muito tempo, quando ela contava apenas catorze anos de idade. Ele ensinou-lhe os intensos prazeres da vida, a saborear devidamente o seu corpo, a apreciar um bom café. Ambos tinham sonhos, paixões, sentido de humor, brincadeiras inocentes profundamente parecidas.

Francisca aprendeu muito com F., aprendeu a ser mulher, a percorrer caminhos verticais, com muito sol.
(. . .)
A publicar


sexta-feira, 26 de maio de 2017

DIANA ADAMEK





Diana Adamek

Vasco da Gama Navega

Tradução de Tanty Ungureanu

Capa de Espiga Pinto


quinta-feira, 25 de maio de 2017

Pensamento




"Quem tem paciência, obterá o que deseja."

Benjamin Franklin

quarta-feira, 24 de maio de 2017

terça-feira, 23 de maio de 2017